domingo, 17 de novembro de 2013

Festa do Cristo do Rei 2013



Hoje 17 de novembro abertura dos festejos em preparação a Festa do Cristo Rei 2013. E para acolher paroquianos e amigos comissão de festa, grupos e equipes estão trabalhando a todo vapor para deixar o nosso templo, o cantinho da criança, a cozinha, área da externa da igreja e as música organizados para hoje à noite.Acesse o álbum virtual e vejas fotos das equipes de trabalho.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Espiritualidade Comissão de Festa 2013



Em preparação para o Setenário em Louvor ao Cristo Rei, a comissão de festa 2013 organizou hoje  (15 de novembro) uma manhã de espiritualidade.
A reflexão foi dirigida por nossa paroquiana Suzana que com muita sabedoria falou da importância de se trabalhar em grupo. E que durante toda semana todos deverão estar unidos nesta missão que lhe foi confiada. Após a reflexão a comissão fez os ajustes finais para a Festa do Cristo Rei, que neste ano tem como Tema: A Fé: Dom a Ser Partilhado e Lema:  Reaviva o dom de Deus que há em ti. E em seguida partilham um delicioso almoço.
As fotos deste momento encontra-se no álbum virtual 

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Festa do Cristo Rei 2013





A FÉ: DOM A SER PARTILHADO!

         Toda celebração de um padroeiro se constitui numa ocasião propícia para a renovação da vida pessoal e dos laços comunitários. Por si só, ela evidencia o sentimento de pertença à paróquia; torna mais clara a mútua colaboração para o crescimento espiritual e social; restaura a nossa ligação com Igreja, família dos filhos de Deus.

         Em 2013, os dias de louvor ao Cristo Redentor potencializarão e ampliarão tudo isso, pois será a ocasião para o encerramento do Ano da Fé na Arquidiocese de Feira de Santana, ocasião em que algumas paróquias se reunirão com o nosso Arcebispo Metropolitano para uma expressão de alegre unidade em torno do Senhor, o Rei do Universo.

         O tema escolhido busca sintetizar o quão precioso é este dom, mas também a urgência em não guardar tal tesouro somente para si. O encontro com Jesus é tão edificante que nos torna anunciadores de tal beleza para os que, porventura, ainda não tiveram a mesma experiência ou deixaram-na adormecida. Assim, nos colocamos na perspectiva que nossos bispos apontaram como percurso para todo cristão latino-americano : discípulos e missionários do Cristo Rei.

         Aguardam-nos dias de cantos bonitos, quermesse, pregações edificantes, alegria de crianças, criatividade dos jovens, serenidade e firmeza de adultos e idosos que, juntos dão a beleza de uma comunidade viva e operante. Que lindo movimento será esta semana toda dedicada a soprar as cinzas das brasas de nossos corações que mostrarão a presença de Deus como luz que aquece e transforma.

         Abrace este convite do Cristo e dos irmãos. Assuma o lugar que será somente seu nessa semana de festa. Acolha o que nos sugerirá o Espírito Santo, do qual esperamos inspirações e fortalecimento especial para todos os que se envolverão na organização da mesma. “Reaviva o dom de Deus que há em ti”!

Pe. Ednelson da Silva

Pároco

sábado, 12 de outubro de 2013

SEMANA MISSIONÁRIA


“As pessoas precisam mais do que pão para suas vidas. Elas precisam alimentar-se de cada palavra de Deus” (MT 4, 4)
 

Estamos em tempo de Missões Populares! Elas serão realizadas de 14 a 20 de outubro na Paróquia Senhor do Bonfim no alto do Cruzeiro, mas toda a Forania I estará envolvida, enviando seus sacerdotes, religiosos e missionários. A Forania I é composta das seguintes Paróquias: Senhor do Bonfim, Catedral de Nossa Senhora Santana, Senhor dos Passos, Santo Antônio, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Nossa Senhora de Fátima, Cristo Redentor e Santa Clara. Neste tempo forte e oportuno, vamos cumprir nossa missão de batizados – “Ide e anunciai o evangelho a todas as criaturas”. Com este lema, “Ide e Anunciai”, vamos bater de porta em porta, dois a dois, visitando os doentes, as escolas e proporcionando àqueles que estão à margem da nossa sociedade, que também são nossos irmãos, a oportunidade de conhecer o Evangelho de Jesus Cristo. Desde julho a nossa paróquia vem se preparando para este momento, participando das reuniões de espiritualidade e da organização das missões. Assumiremos a Comunidade “Paulo Apóstolo” no bairro do Sobradinho. Orem por nossos missionários para que nunca vos falte a saúde para trabalhar a serviço do reino de Deus, a disponibilidade para servir ao próximo e a vontade de ser discípulos missionários, pois a messe é grande e poucos são os operários.

“Não tenho ouro nem prata, mas trago o que mais precisos me foi dado: Jesus Cristo” (Papa Francisco)

(DAI- Paroquia Cristo Redentor)

sábado, 8 de junho de 2013

Homilia da Missa do Sagrado Coração de Jesus presidida  pelo Padre Gilvan (07/06/2013), na Paróquia Cristo Redentor.

Pe.GILVAN. Foto: Lúcia Andrade
      Após saudação aos irmãos e irmãs presentes à missa, padre Gilvan inicia sua homilia citando que, a partir da devoção popular ao Sagrado Coração de Jesus, a igreja coloca tal festa dentro de sua liturgia. Muitos papas descobriram nessa devoção uma verdadeira fonte de espiritualidade para a vida cristã. Deus, no coração de Jesus, realiza esta profecia de Ezequiel (Ez 34, 11). “Eu mesmo vou procurar e resgatar as ovelhas perdidas da casa de Israel; vou ao encontro daquele filho que se perde, do coração que me abandona, do coração angustiado, aflito; vou ao encontro daquele que perdeu o sentido da própria vida”. É Deus que, em Jesus Cristo, vem caminhar entre nós; senta-se à mesa com os pecadores, acolhe os órfãos, as viúvas, os doentes e diz, nas escrituras do profeta Isaías (Is 43, 4): “o homem e a mulher são preciosos aos olhos do Senhor”. 
      Nós somos preciosos aos olhos de Deus, foi por isso que Jesus veio ao nosso encontro. É ele quem vai apascentar as ovelhas, reconduzir a extraviada, enfaixar a da perna quebrada, fortalecer a doente e vigiar a ovelha gorda e forte. Essa profecia se torna realidade quando Jesus fala aos escribas e fariseus num contexto em que a ovelha era o bem mais precioso para o pastor, já que esse dedicava a sua jornada inteiramente a elas, pois precisavam estar sempre bem. Utilizando essa passagem, Jesus diz a eles essa parábola: “Se um de vós tem cem ovelhas e perde uma, não deixa as noventa e nove no deserto e vai atrás daquela que se perdeu até encontrá-la? Quando a encontra, celebra, é festa, é alegria”, e continua: “eu estou com vocês que são justos, mas meu coração de pastor vai se alegrar ainda mais por um só pecador que se converte do que por noventa e nove justos que estão diante de mim”. 
    Jesus nos diz o seguinte ao proferir essa parábola: todas as pessoas são merecedoras e dignas de fazer a experiência do amor do nosso Deus, um amor que permanece dentro dos cumprimentos das leis, dentro dos nossos horários costumeiros, das nossas atividades de rotina. É preciso ir ao encontro daqueles que estão perdidos, distantes, daqueles que foram abandonados, excluídos. 
      Prosseguindo em suas palavras, o presidente da celebração cita que o amor de Deus em Jesus Cristo tocou profundamente a vida daqueles que sofriam, sobretudo, no coração dos que tinham necessidades. Todos nós temos nossas necessidades e aflições e é por isso que, confiantes na manifestação do amor de Deus no coração de Jesus, queremos colocar nossas dores, nossos corações e nossas vidas diante do coração de Jesus. É com essa certeza e esperança que vivemos a partir do Espírito derramado em nossos corações. Espírito é o próprio amor de Deus que nos chama a uma atitude também de pastores, uma vez que as atitudes e os sentimentos de Cristo em nós, como cristãos, precisamos desenvolver. Esta é a nossa alegria: estar diante do outro e essa mesma pessoa reconhecer, por nossas atitudes e sentimentos, a presença do mestre. 
      Por onde quer que passemos, a presença do mestre deve-se instalar e tornar perceptível a partir da nossa vida. Todos somos chamados por Deus para colaborar com nossos irmãos, esse é o evangelho que precisa resplandecer em nosso contexto, é o evangelho da ternura, aquele que consegue olhar o ser humano a partir do olhar do pastor, do nosso Deus. No seio da comunidade, Deus suscita vocações específicas para que as pessoas possam doar plenamente suas vidas para cuidar dos outros, assim como Jesus cuidou de seus fiéis e de sua igreja. 
   Todos somos convidados a abraçar a causa do evangelho, para que tenhamos a experiência do amor e da misericórdia do nosso Deus. Peçamos a ele a graça - por meio do seu Espírito, que já está no nosso coração – para que possa suscitar em nós o desejo de fazer a experiência e de ir ao encontro daqueles que estão afastados da nossa comunidade (os batizados, nossos irmãos católicos, dependentes químicos, presidiários, doentes). Não menos importante é procurarmos, também, aquelas crianças que necessitam de uma educação na fé, bem como aqueles que perderam membros de suas famílias e que, por causa da morte, estão abalados na crença em Deus; os que perderam o sentido da vida, os sofredores, os pobres e ricos, os excluídos, os que estão satisfeitos com a vida material, mas que ainda não abriram a sua existência para o divino, entre outros. 
    Padre Gilvan concluiu esclarecendo que, nós podemos, na imitação do pastor, conduzir essa palavra de verdade, porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações. 
 Louvado seja nosso Senhor!